sábado, abril 18, 2009


Vacina contra o mar

Onde moras não há um mar
Gostas de um banho de sal
Conforma-te este é o teu lar
E isso às vezes te deixa mal

Mas na vida nem tudo é par
Acalma-te é tua terra afinal
Se me aturdes rumo ao bar
Amada não me queiras mal

Ou outro amor vou apalpar
Mesmo que num lugar trivial
Onde possa enfim encontrar
Cálido amor imune ao litoral

2 comentários:

celina vasques disse...

Poeta eu adoro o Mar!

Sou completamente apaixonada pelo Mar!
Beijo no coração!

Jéfte Sinistro disse...

Este mares que, com suas ondas, jogam-nos de um lugar a outro...!

Belíssimo trabalho aqui no blog, caro Ivan.