domingo, julho 05, 2009

D E S E J O

Era instigante o desejo

Nascido de um olhar

Era brisa em lampejo

Pela noite a desafiar

Era pecado feito beijo

Buscando o seu lugar

Era abertura do festejo

N´uma boca invulgar

Era a libido no varejo

Pronta para se comprar

4 comentários:

Joe_Brazuca disse...

o desejo começa pelos olhos
desce até a boca
passa pelo pecado
é festejado
e depois de tudo, paga-se...

excelente, poeta !..sensibilíssimo !

Zeus disse...

Boa noite meu caro Ivancesar,depois de uns dias sem poder navegar,pude finalmente comprar outra placa mãe para o meu pc e finalmente visitar os amigos.
E aproveito para te deixar o seguinte pensamento:

"Nunca digas que esqueceste um amor diga apenas que consegue falar nele sem chorar, pois o amor é... inesquecível"
(Guimarães Rosa)

Um abraço e seja feliz.

PS:"Roubei" uns peixinhos de seu aquário e fiz criação em meu blog também,rsrs

O NOVO POETA disse...

e que desejo!!! bom demais visitar seus trabalhos, um abraço amigo e fique em paz.

Nilza Rouquentin disse...

O desejo, sempre traz outros desejos embutidos, despreza a coerência... subjuga os sentidos... disfarça, dissimula...suscita emoções, paixões e encantamento...onde o enredo perde todos os seus contornos no despotismo da carne.