quinta-feira, abril 08, 2010

Espero que gostem deste poema que estou re-postando - eu não obstante seja suspeito por ser o autor - gosto muito dele :

O SILENCIO

O silêncio
merece um poema
Merece ser o ator
O artista principal
Protagonista de muitas coisas
Porque nele se escondem elas
As perguntas sem resposta
E respostas sem voz ou palavra

O silêncio
desmerece um lema
Destrói uma confiança
Firmada e afirmada
Num régio pacto
de fidelidade
Em seus muros
encerra o nada
Os sentimentos encarcerados
Em obra
de mui forte concreto

O silêncio
aqui não é só o tema
É muito mais
que ruído abafado
Porque também aprova a tudo
Até reprova
sem velado murmúrio
E diz tudo
sem nada ostentar

Apenas ele,
tão quieto ,
tão discreto
Ele,
o silêncio ...

19 comentários:

Nilza disse...

Querido Ivan,
Já conhecia o teu poema, voce teve a gentileza de enviar-me ou parece que foi eu ou voce que postou no meu "silêncio", deixo-te um fragmento para que o relembres e juntar o meu ao teu silêncio:

"amo o silêncio e encaro como a suprema liberdade das amarras interior, recolher-se em sí mesmo é extirpar vícios para aperceber-se das virtudes, é supreendentemente prazeroso."

Um grande beijo.

Ianê Mello disse...

Belíssimo poema.

O silêncio ...tão temido por alguns, mas tão necessário.

O silêncio pode conter muitos sentimentos que não podem ser expressos em palavras.

Precisamos do silêncio para enxergarmos melhor à nós mesmos e aos que estão ao nosso redor.


Grande beijo.

Pérola disse...

Este é o poema q tu dissestes para mim?
Eu o procurei mas ñ consegui encontra-lo entre tantos.
Esse é lindo!!!
Quanto ao seu comentário meu amado eu amei,o li com toda atenção do mundo e confesso a vc q a reflexão foi inevitável.
Adorei,muito obrigado.
Bela postagem.
Um beijo grannnnnnnnnde.

Pérola disse...

Vim te deixar o meu beijo de boa tarde.Muito obrigado pela visita.
Beijokas.

Zélia Guardiano disse...

Ivancezar
Vim pagar a visita (como se dizia antigamente), e o espaço que encontrei me encantou! Entrei quietinha, como convém numa primeira vez, e aqui me esperava este silêncio maravilhoso...
Parabéns, amigo!
Um abraço reverente

Rosan disse...

Muito bonito esse poema.
e como é importante por vezes um pouco de silencio neste mundo onde o barulho impera....é bom ficar um tempo sem teve, rádio, e tantos outros, ficar so ouvindo o silencio (que dificilmente é tão silencioso como se gostaria).
sempre a nos presentear com belas postagens,
obrigada.

beijo

poeta do inverno. disse...

será que eu mereço o silencio?

jefhcardoso disse...

Gosto quando o silêncio cala. É quando o silêncio fala.

Do seu cometário para o Bronson em meu blog: Ivancezar, e o que é que lhe escapa, meu amigo? (sorrio). Belíssima a Maria do Dr. Mendelson! Abraço!

Jefhcardoso

Belkis disse...

En el silencio se forman las grandes elevaciones del alma, porque es en esos momentos cuando uno se vuelve sobre si mismo para examinar sus ideas y afirmarse en los verdaderos principios. En el silencio se encuentra la paz para reflexionar, para escuchar y poner el corazón atento al vuelo del espíritu. Hermosa poesía Cesar.
Encantada de conocer tu espacio. Me quedo para seguirte.
Seguimos en contacto

La Gata Coqueta disse...

Yo soy una amante del silencio, pero de un silencio que no este vacio ni con sombras en su interior...

Que cuando necesite que emane la luz siempre me acompañe en armonía con una buena poesía...

Un placer su paso por el blog, siempre que lo desee será bien recibido y yo aré lo propio.

Un abrazo de afectos de esta que lo ha visitado.

María del Carmen

Benny Franklin disse...

Mestre!
O silêncio é senhor de todas verdades.
Belo do Belo!
Abs.

Eurice disse...

Ivan gracias por acudir al oscuro desván de mi memoria, como no sé portugues me he ido al traductor para enterarme bien...adoro el silencio, quizá en otra vida hubiese elegído ser monjita de clausura,ja,ja,ja.
Tu poema me ha emocionado,muchisimo...un placer leerte y seguirte te dejo la url de un poema que en su día también dedique yo al silencio, espero que te guste.
http://eloscurodesvandemimemoria.blogspot.com/2010/02/silencio.html
Un saludo desde España.

Zélia Guardiano disse...

Ivancezar, amigo
Eu , de novo, aqui...
Na minha cabeça achava que já havia clicado o "seguir", neste seu maravilhoso blog... Agora sim!!!
Voltarei sempre para, mais e mais , me deleitar...
Um abraço

PS- Muito me alegrou sua visita!
Obrigada!

celina vasques disse...

Lindissimo teu poema querido Poeta Ivan ...eu tb sinto saudades de teus poemas mas tenho andado meio down mesmo!
Os filhos amigo...os filhos....

Obrigada por tua presença sempre querido amigo!
Um grande amplexo e beijos meus!

Edimo Ginot disse...

Sem duvida Ivan, o silencio merece o poema. Ele é um bem inestimável...

Um abraço

Denise disse...

Silencio falante que cala dentro de nós

amo o son que ele traz

LINDISSIMO poema
carinho

Mariza disse...

Olá Ivan, retornando prá agradecer seu comentário no meu Blog, e para apreciar mais um pouco o seu, lindas palavras.
Meu Blog é só um Hobby, não sou lapidadora de palavras como você, sou somente uma "garimpadora" de , e encontrei suas palavras, Parabéns por ter recebido o Dom das palavras e fazer com elas o Mundo ficar mais colorido.

abço
Mariza

Celêdian Assis disse...

Olá, Ivan

Que poema divino!
Quase ficam mudas as minhas palavras, para não acordar as suas, tão envolvidas elas estão no refúgio do silêncio.

Um grande abraço,
Celêdian

Mariza C C. Cezar disse...

Vim dar aqui em razão do Cezar comum, encontrei eloquente silêncio com um séquito de beleza a aplaudir e comentar a sua gritante loas ao silêncio! Encantada pretendo voltar e aproveito para deixar um convide ao http//www.marizaccezar.blogspot.com