Radio Music Player Free Online

segunda-feira, maio 11, 2009


De Noite

Na hora da lavra
Quando chega a meia noite
Um algo me seduz
Convida a escrever
A compor ...
Na noite
Que me reduz
Ao escuro que faz saber
Dispor ...
Ver na palavra
Um verbo em açoite
Que conjugado induz
A um prazer
De noite !

9 comentários:

Joe_Brazuca disse...

as criações noturnas são contundentes...
são ardentes, por vezes, dolentes...
parece que a luz da lua,
que dependurada numa grua
esparge sua magia entorpecente
dentro do coração da gente...

muito bom, Ivan !

abraço
Joe

O NOVO POETA disse...

Ver na palavra
Um verbo em açoite
Que conjugado induz
A um prazer
De noite !

meu amigo seu trabalho ficou bonito.

eu passo noites assim, abraçosssss

Zeus disse...

Grande Ivancezar,só posso te parabenizar pelas lindas palavras e agradecer-te pela amizade e o carinho de suas visitas a minha página.

Um forte abraço e seja muito feliz.

Doroni disse...

Ivan Cesar,

belo poema

A quietude da noite é mágica e a lua é feiticeira, portanto, a inspiração vem rápida e rasteira.

bjs

tania não desista disse...

a noite é maravilhosa no seu silêncio . quieta ,entre lençóis,
sem mais nada...dever ao dia....deixo-me entregue às idéias ....
gostei muito!
tanianaodesista

celina vasques disse...

Estive aqui deliciando-me com teus escritos!!!!!!!
Adoro!!!


beijos muitos!

Almirante Águia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Almirante Águia disse...

A Noite

tem próprias suas nuances
fatos e mitos escondidos
em meio a escuridão
guardado é algum brilho.

Rosane Oliveira disse...

A noite, que nos traz a lua...a lua que nos retorna lembranças, que nos acoita os desejos, que nos dá asas...ainda mais aos poetas...rs...que pouco precisa pra voar e divagar...rs...
Lindos versos poeta....

Realmente, os meus (Um momento de choro) e os teus (Intrusas) comungam em uma perfeição de dor sem igual...porém minha intenção ao lhe pedir leitura, foi sobre "Invertidos Valores"...está no blog tb...qdo puder, gostaria da tua observação...
um beijo e meu carinho poeta!