sábado, setembro 26, 2009




Reencontro

Quando se está à deriva
Em caminho perdido
Uma voz é bem vinda

Orientando n´um sentido
Indicando novo destino
Mirando uma linha finda

Anjo anônimo intrometido

Face amável da vida linda

6 comentários:

Úrsula Avner disse...

Oi Ivan, um amor de poema ! Obrigada pelo carinho. Um abraço.

Nilza Rouquentin disse...

Querido Ivan,
Dizem que os anjos são seres etéreos, criados exclusivamente para fazerem-se presentes em nossos desvirtuamentos e desvios de percursos, no único propósito de reconduzir-nos à linha reta, imaginária de nossas vidas, mas acredito em anjos corpóreos, que tem o dom de dar um novo direcionamento à nossa vida.
Nada é gratificante e mais surpreendente que um anjo intrometido em nossa vida.
E a intrujice que todos almejamos.
Beijos .

Zeus disse...

''O silêncio é a gentileza do perdão que se cala e espera o tempo, por isso é uma poderosa ferramenta para construir e manter a paz''.
Passando para ver as novas e desejar felicidades meu amigo.

Nydia Bonetti disse...

Há encontros e reencontros, que são mesmo marcantes e definitivos. E como é bom quando isso acontece... Um abraço, Ivan.

celina vasques disse...

Lindissimo meu poeta querido!

amei!
mandar-te um emil preciso falr contigo!

beijos meus!

debora santos disse...

lindos versos, poeta!

parabens!