sábado, junho 27, 2009


Estopim

O estopim queima o caminho
Rota que conduz ao petardo
Para que se erga a explosão
Que é energia rica em espinho
As lanças engordam o fardo
Das almas pobres de coração
Pois no campo do mesquinho
Colhem-se flores de cardo
Dispostas sem vez à emoção
No brinquedo d´um gurizinho
Que cresce sem ver o retardo
Teso para renovar a implosão

2 comentários:

Angélica T. Almstadter disse...

Que belo poema meu caro! bju
>^:^<

tania não desista disse...

oi,ivan!...disse muito!...e disse bonito! estopim ... pode ser o início de tudo...de boas ou más situações. depois de aceso..só DEUS sabe! quanto ao "gurizinho",adoro esse jeito do sul ,de tratar os meninos. maridão... é gaúcho,tché!
bjo
taniamariza