sexta-feira, maio 13, 2011

UM GESTO ANÔNIMO

Em homenagem aos lusitanos
Pela Revolução dos Cravos


E tudo começou


- é necessário lembrar -


quando uma pessoa anônima,


fortaleza em corpo de mulher ,


colocou cravos na boca dos canhões .






E o fuzil deu lugar ao sonho


- abriu as portas da liberdade -


ergueu um povo ,


mudou a história


com o espectro da flor


e sem o cheiro do sangue ...

11 comentários:

MAR disse...

Que el corazón del mundo lata lleno de amor y paz.
Mi abrazo para ti.
mar

M@ria disse...

Eu queria escrever luxuoso.
Usar palavras que rebrilhassem molhadas e fossem peregrinas.
Às vezes solenes em púrpura, às vezes abismais esmeraldas, às vezes leves na mais fina seda macia

Clarice Lispector

Bom FDS e beijos meus...M@ria

María disse...

Un gesto cálido puede llegar a abrazar el corazón, como regalar una palabra cariñosa o una flor.

Gracias por tus palabras en mi blog en relación con el seismo producido en Lorca (Murcia), ha sido un drama.

Un beso.

São disse...

Comovida e grata pelo belo post, lhe deixo um abraço apertado

✿ chica disse...

Lindo e tocante gesto...abraços,ótimo fds,chica

Belkis disse...

Gracias por recordarme. Mi familia y yo estamos bien gracias a Dios sólo pasamos un gran susto.
Ojalá se pudiera cambiar la historia con el espectro de la flor y sin olor a sangre.
Te dejo un abrazo inmenso y gracias de nuevo por tu lindo gesto.

Úrsula Avner disse...

Muito bom poeta... Prazer em te ler mais uma vez. Grata pelo carinho habitual. Um abraço e um ótimo domingo seguido de uma semana abençoada.

La Gata Coqueta disse...


Cuando el alma llora
su consuelo en el vacío
en el más absoluto silencio

En soledad reposando
cuando va tropezando
con los muros impuestos
de la incomprensión...

*****
Que satisfactorio me resulta pasar a leer el texto que has dejado pensado con la tibieza del sentimiento para deleite de quienes te seguimos.

Un buen inicio de semana te deseo con el afecto que hemos granjeado desde que he tenido el gusto de conocerte.

Besos

María del Carmen

Janita disse...

Olá Ivan!
Bonito gesto o teu, ao homenagear o meu País e as minhas gentes, com este bonito poema.
De facto foi a partir desse primeiro gesto de um anónimo, que
a Revolução ficou a ser conhecida como dos cravos.
Poderia ter sido uma rosa amarela ou outra flor qualquer, mas o simbolismo do cravo vermelho ganhou mais valor, de acordo as expectativas do Povo.
Infelizmente, nestes 37 anos muita água correu debaixo das pontes...
Obrigada Ivan!
Beijinhos
Janita

iglesiasoviedo disse...

Hermoso poema, hermoso homenaje a una revolución modélica, muy seguida y admirada en mi país España.
Un abrazo

Nilza disse...

As melhores e mais bem sucedidas revoluções/reinvidicações, foram a que menos sangue se derramou!