terça-feira, agosto 17, 2010


Guerreiro

Encarnação de povos bárbaros
Tremulavas guerras ao vento
Eras o soldado bem comandado
Em batalha de chão emprestado

Ruminavas a carne e o sangue
No grande banquete do avarento
E seus muitos ingredientes raros
Servidos no front encomendado

Fazendo história em ritmo lento
Formavas a legitimada gangue
Que captura os perfumes caros
Em qualquer combate planejado

Acuado pelo ruído dos disparos
Não ouviste da viúva o lamento
Nem o choro eterno e abortado
Do piá refugiado lá no mangue

26 comentários:

María disse...

Gritos, silencios, amaneceres, refugios entre palabras.

Un saludo.

Nilza disse...

Guerras, guerrilhas, insurgências, movimentos, rebeldias,lutas por supostos ideais, bandidos e desnorteados, suas vítimas sempre serão os inocentes, apatriados, sem ideias ou ideais,só pensavam e queriam a simplicidade do bem-viver.

Pérola disse...

As guerras já marcaram vidas e deixaram feridas profundas.
Vc sabe muito bem lidar com as palavras pois consegue colocar doçura até nos conteúdos ñ muito agradáveis.
Parabénsssssssssssssssss.
Abraços meu querido.

nydia bonetti disse...

A história dos bárbaros sempre me impressionou tanto. Acho que o sangue bárbaro ainda corre na veia de muitos homens. Sabe que às vezes penso na possibilidade de uma nova "idade das trevas', num horizonte não muito distante. Que Deus nos livre. Gosto muito dos teus textos, Ivan, sempre reflexivos. beijo!

celina vasques disse...

Como sempre um texto espetacular!
Impressionantemente forte...profundo!
Parabéns querido Poeta por mais este trabalho esplendoroso!
Deixo aqui meu crinho e amizade!
Sempre muito bom te rever!
Beijos meus!

Chica disse...

Palavras fortes que remetem a fatos incrivelmante bárbaros e que ainda vemos tanto...Lindo domingo,abração,chica

Silvana Nunes .'. disse...

Bom dia, Ivan.
Nossa, um campo de guerra. palavras fortes.
Desculpe as minhas "não vindas" ao seu lindo espaço, mas estou sem computador faz um tempinho. Vez por outras, quando meus filhos vem aqui, uso o laptop deles, não é sempre que isso acontece. Estou sempre atenta as suas visitas e comentários. Muito obrigada, "bah"!
FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... e MEU CADERNO DE POESIAS desejam uma boa semana para você.
Saudações Educacionais !

Tétis disse...

Olá Ivan

Lindo poema de onde fluem e saem fortes emoções e sensações.

Felicito-te por estes sempre belos momentos de poesia.

Beijinhos

Sandra disse...

Muito obrigada pela sua visita.
É com grande carinho que te recebo por lá e também retribuo a sua amizade.
Passo rapidinho para deixar o meu grande abraço. Assim que puder voltarei. Um forte abraço.
Carinhosamente,
Sandra

Cris disse...

Queria ter força pra lutar por algumas coisas como um bárbaro em guerra, mas às vezes perco a força, apesar de continuar andando... Voltei querido! Abraços

gaviota disse...

las guerras son inmundicias de almas inpuras llenas de odio besitos gaviota

Chica disse...

Vim te agradecer e tresponder: achoque aqui em Poa, o cais do porto tá difícil...Pena! Seria lindo!abração,chica

São disse...

Guerra é o flagelo da Humanidade e até é de estarrecermos ao ver que Tony Blair ainda não se arrependeu do erro tremendo e cruel que foi destroçar o Iraque!!

Tudo de bom.

MAR disse...

Triste pero muy bello, una obra de arte.
Cariños para ti.
mar

Sandra disse...

Vim deixar um abraço para vc.
Quem sabe venha conferir minha postagem na Interação de amigos.

As músicas nos falam de amor..Poesias. São verdades cantadas em formas de canção.

http://sandrarandrade7.blogspot.com/
Convido vc para conferi também.
Carinhosamente,
Sandra

Sandra disse...

Na curiosa tem o Adeus para o nosso amigo Hold.
Sandra

São disse...

Quando volta?
Bom fim de semana.

Sandra disse...

Hoje venho retribuir os doces momentos que juntos passamos.
Obrigada por vir me visitar. Sei que ando um pouco ausente. Mas não é por vontade própria. Apenas tenho muito trabalho. Antes estava em casa,mas agora retornei ao trabalho e tudo fica mais dificil. Sobra realmente pouco tempo.
Mas sempre estarei vindo.
A nossa amizade é muito forte. Aquilo que cativamos, jamais perdemos.
Temos que estar sempre regando para não morrer.
Obrigada pelo seu carinho, pela sua amizade. Adoro você..

Deixo um lindo pensamento para você!!!
"Nunca desvalorize ninguém...
Guarde cada pessoa perto do seu coração, porque um dia você pode acordar e perceber que perdeu um diamante enquanto estava muito ocupado colecionando pedras."
Carinhosamente,
Sandra

Sônia Silvino disse...

Tens um grande poder sobre as ideias, meu querido.
Adorei ver o meu banner na lateral. Obrigada pelo carinho, meu amigo!
Beijos, muitos!

Belkis disse...

Soy pro paz, contra guerra. El amor une, las guerras, separan.
Te dejo un saludo luego de mi regreso de vacaciones.
Abrazos

Chica disse...

Andas sumido?Muito trabalho? Abraços,chica e obrigado pela visita!

Janita disse...

Olá Ivan.
Guerras, guerrilhas e confrontos...o eterno dilema da Humanidade, onde as vítimas são sempre os inocentes.

Gostei muito de te ver e ler lá na minha "casa". Volta sempre amigo, para mim é uma honra e um prazer.

Beijinhos.

Janita

Sônia Silvino disse...

Oi, Ivan queriiiido!
Mais uma linda obra tua!
Parabéns!
Beijos, muitos!

Sônia Silvino disse...

Oi, Ivan queriiiido!
Mais uma linda obra tua!
Parabéns!
Beijos, muitos!

MAR disse...

Vengo a dejar mis cariños para ti.
mar

Ianê Mello disse...

Amigo,

lindíssimo poema, com a sensibilidade que lhe é peculiar.
Como vai ?
Você sumiu!
Saudades.
Apareça.

Bjs.