quarta-feira, junho 30, 2010


Aritmética
Esquece a geometria,
olvida-te da álgebra
São inúteis em teu ofício
de garimpar sonhos
O gosto do arquiteto
não adere à tua obra
Foge do engenheiro
de seus exatos cálculos
Pois tua poesia
prescinde d´outras variáveis
A monumental obra
com seu contorno obtuso
A dura estabilidade
eqüilátera do triângulo
Faz exatidão odiosa
que só te deixa confuso
Nada há de ciência
nos versos sem ângulo
Sim, é certo que a aritmética
produz bens incontáveis
Teus poemas, ao contrário,
não se medem
Nunca serão engendrados
por frios notáveis
Para tê-los a ciência
jaz e espera por um alguém

28 comentários:

nydia bonetti disse...

Ivan! Nem imagina como me toca este poema... Incrível mesmo é que estou terminando um outro com um tema ainda mais parecido. Ah... esta minha mente exata, em constante conflito com minha alma de poeta. Já roubei este poema pra mim. :) Qualquer dia vou postá-lo no Longitudes posso? beijos.

Chica disse...

Que lindo,Ivan!
Fazer poemas assim é maravilhoso!abração,chica

IVANCEZAR disse...

Nydia:

Será uma honra ter o ARITMÉTICA postado no belíssimo espalo de Longitudes" . Fique à vontade !

gaviota disse...

artmetica de palabras cual es la ecuacion besitos gaviota

Janita disse...

Olá amigo Ivan.

Obrigada por deixar seu belo poema "Herança" no meu cantinho.

O culto dos dos nossos antepassados é o legado que passaremos às gerações vindouras e isso passa pelo amor e ao cântico ao nosso chão materno.

Tem toda a razão quando diz que a inércia produz poemas sem raiz, mas eu ainda acrescento mais: um poema que faça vibrar as emoções de quem o lê, tem de ter garra e sentimento. A inércia, simplesmnte, nada produz.
Gostei muito Ivan, há muito sentimento subentendido neste poema.
Vou colocar seu blog nos meus favoritos. Será mais fácil aceder a ele e saber de novas postagens.

Um beijo amigo da
Janita

Pérola disse...

Oi amado,amei a sua visita.
A vida é uma matemática né amado,bela postagem.
Um beijo grannnnnnnnnnnnnnnnnnnde.

Rosan disse...

oi Ivan
sempre gostei de matemática, mas nas somas da vida os sonhos fazem mais sentido que os numeros...
multiplicando, sibtraindo, diminuindo, somando seguimos sonhando, pois sem sonhos somos duros de coração...frios de alma...
os sonhos nos aquecem nos impulsionam....
multiplicando sonhos , somamos felicidades.

beijo de luz querido amigo.

Rosan

Cris disse...

Isso é a famosa poesia matemática... amor em diversos ângulos :D hehehehe... Bjs

La Gata Coqueta disse...

Fantasías

¿A que huelen los versos?
a jazmín y primavera...

¿A que huelen los suspiros?
A ensueños de verano...

¿A que huelen las caricias?
A espigas recién cortadas...

¿A que huelen las sonrisas?
Al embrujo de los besos...

¿A que huelen los sueños?
A fin de semana a tu lado...

¿A que huelen los colores?
A romero y espliego rozándose...

¿A que huelen las auroras?
A esperas y anhelos...

¿A que huelen las melodías?
A gozos y sombras de amor...

María del Carmen

Silvana Nunes .'. disse...

Bravo.
Obrigada pela visita ao MEU CADERNO DE POESIAS. Aproveito para convidá-lo a conhecer FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... se aprecia histórias do nosso Brasil, vai gostar desse meu trabalho.
Eu estou sem computador no momento, o que está dificultando meu acesso diário e a leitura dos blogs de meus amigos. Quando há necessidades, acesso pela lanhouse, mas confesso que detesto fazê-lo. Espero que compreenda a minha ausência, espero que não muito demorada.
Um forte abraço.
Saudações Educacionais !

Fabrício Santiago disse...

Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Fabrício e cheguei até vc através do "Entre Aspas". Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir meu blog Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. Estou me aprimorando, e com os comentários sinceros posso me nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs



Narroterapia:

Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.


Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.


Abraços

http://narroterapia.blogspot.com/

Fabrício Santiago disse...

Olá ivan, muito grato pelo seu comentário. Será uma honra para mim seguir o teu blogue, que de cara gostei muito.
Abraços

Zélia Guardiano disse...

Lindo demais, Ivancezar, este seu duelar entre fogo e neve...
Parabéns!
Enorme abraço!!!

Pérola disse...

Obrigado meu querido pela visita.
Fico felizzzzzzzzzzzzz.
Beijokas.

Doroni Hilgenberg disse...

Ivan,
Autentico o poema...
porque perdermo-nos em equações desnecessárias se é o sonho que alimenta a vida e que nos faz escrever os mais belos e sensíveis poemas? Emoção é tudo!
bjs

Carmem disse...

Ai Ivan!!!
Esta sua Aritmética é terrível de realista, não é não?!
Impressionante como você conseguiu ir de encontro ao que penso, incrível como colocou as palavras tão bem "medidas".

Vim te agradecer o comentário, como sempre rico e que me preenche a alma(?).
Mas aí deparo com estas relíquias suas e fico fascinada!

É isso meu caro amigo: a vida é uma matemática - ciência exacta, vazia de sentimentos, de emoções.
Tudo não passa de matemática pura e química, se me permite acrescentar.
Pois que tudo, mesmo o que chamamos "sentimento", está mais que provado científicamente, não passar de química!
Nós, é que, eternos românticos, insistimos em acreditar que não somos fruto de uma mera equação ou reação química, criação dum grande Matemático, pois que criou tudinho na medida mais que perfeita ;)))

Abç e tenha ótima semana

MAR disse...

Unir los números con la poesía?
No me lo imagino.
Cariños para ti.
mar

Tétis disse...

Olá Ivan

Nunca pensei que Aritmética e Poesia resultassem numa combinação tão perfeita!...

Adorei o poema, está fenomenal.

Parabéns pela obra de arte que daí resultou.

Beijinhos

São disse...

Após ler este poema, só tenho que me alegrar em ter vindo até aqui!

Feliz semana.

La Gata Coqueta disse...

Las matematicas una ciencia exacta que equidista mucho de la poesia.

Una es materia fria y muerta y la otra tiene sentimientos y vida propia.

Pero ambas se compenetran cuando las circunstancias lo exigen.

Un abrazo de números que sueñan con las letras.

Marí

Almirante Águia disse...

A inexatidão do emocional
cruza-se metricamente
com a razão
estamos cartesianamente
presos a "x" e "y"
conforme corremos as constantes
nos damos conta das variáveis
a cada resultado
um novo ponto
o movimento

Amor feito Poesia disse...

"O correr das águas,
a passagem das nuvens,
o brincar das crianças,
o sangue nas veias.
Esta é a música de Deus."


Hermann Hesse


Feliz dia com poesia e beijos meus!

gaviota disse...

la aritmetica de los sentimientos uno mas uno son dos corazones al viento besitos gaviota

María disse...

No me gustan las matemáticas, pero todo en la vida está compuesto de números, nacemos en una fecha determinada, así como morimos en otra fecha, y los acontecimientos estan señalados por días, así como las cosas valen dinero.

Pero sí que me gusta tu aritmética, está llena de medidas preciosas.

Un saludo.

Nilza disse...

Eu e minha física, com a frieza de seus números... serei um paradoxo?

M@ria disse...

"E que a minha loucura seja perdoada. Porque metade de mim é amor, e a outra metade... também."

Oswaldo Montenegro


Beijos & Flores no seu Domingo ... M@ria

Ianê Mello disse...

Que maravilha, amigo!
O jogo de palavra, o sentimento...

Parabéns, parceiro.

Pedrasnuas disse...

AGRADEÇO IMENSO AS SUAS PALAVRAS NO MEU ESPAÇO...OBSERVAÇÕES MUITO PERTINENTES; MAIS QUE UMA BALA PERDIDA...MAIS PUNGENTE É A PERSEGUIÇÃO,A DIFAMAÇÃO,A TORTURA...´ÓDIO...VENENOS LETAIS QUE MATAM LENTAMENTE UM HOMEM COM RITUAIS DE CRUELDADE...

QUANTO AO SEU POEMA...A GEOMETRIA,A ARITMÉTICA...UM MUNDO PRECISO E EXACTO...AO CONTRÁRIO DO POEMA...LIVRE E ABSTRACTO OU REAL E VERDADEIRO....OS POETAS FALAM DO FUNDO DA ALMA...

LINDO POEMA

GRATA

PN