Radio Music Player Free Online

sábado, novembro 27, 2010

Farinha


Na fenda do fim
Quando estou só
Lembro de tudo
E de todos
Da espiga de trigo
Triturada na mó
Um grito mudo
De grãos tolos
Moinho por abrigo
O destino do pó
Farinha de mim

terça-feira, novembro 16, 2010


Imagem retirada da web - Este poema foi remanejado lá do início do Blog. Como ando com pouco tempo para escrever e o trabalho estava meio "escondidinho" , trago-o para cá ....
Ponto e Vírgula
Sim sempre hás de ter um
ponto de vista
Afinal é direito
e assim ele se expressa
E deve-se respeito,
A todo e qualquer ítem
Se está escrito na lista
Mas se até esse ponto
a tanto me engessa
Atrevido pretendo
ser gramatical analista
Vou colocando a vírgula,
que se atravessa,
E com a pausa mostro
que há quem resista
Pois tua idéia não pode
se impor na pressa .
Entre parênteses
(encerra-se tua entrevista)
Não te ofendas !
– Eres criança travessa ?
Então vamos brincar
na poesia do artista
Do singular ao plural
a vida se confessa
No recurso da gramática
não se tem avalista .
O ponto é um nômade
que sempre regressa .

quarta-feira, novembro 03, 2010



IMAGEM EXTRAÍDA WEB

MLB – MOVIMENTO LAICO BRASILEIRO

Fui educado no Uruguai, onde meu pai esteve asilado durante o período da ditadura militar brasileira . Para mim ter sido educado na República Oriental sempre foi motivo de muito orgulho . Lá naquele pequeno País da América do Sul a educação se assenta em três pilares fundamentais: - é pública e gratuita – é obrigatória e, por fim, - é laica. Tudo isso graças às bases estabelecidas por um grande homem que se chamou José Pedro Varela . Quiçá graças a esse homem o Uruguai chegou a ser reconhecido mundialmente como a SUIÇA das AMERICAS.

Aprendemos desde muito cedo que o Estado não pode ter o direito de dar tratamento desigual a pessoas que professam crenças diferentes. Um espírita ou umbandista deve gozar dos mesmos direitos que gozam os cristãos ou os muçulmanos . E mais do que isso, os agnósticos que desprezam qualquer religião e preferem exaltar a Deus no silêncio de suas casas merecem do estado o mesmo tratamento respeitoso. Por fim, os impostos e tributos pagos por cidadãos ateus em nada diferem dos pagos por crentes ou carolas desta ou daquela religião.

O Brasil, como fruto do trabalho de gerações, sobretudo no universo jurídico e científico, vinha evoluindo lentamente rumo à transformação da estrutura nacional brasileira naquilo que poderíamos definir como um legítimo Estado LAICO, que se contrapõe a um modelo de estado teocrático, onde líderes de determinadas crenças se confundem e até se misturam com o poder político dominante. Essas nações que adotam o poder teocrático, não raras vezes, perseguem e punem cruelmente àqueles que ousam divergir.

Sou daqueles que não quero – não aceito – e combato a hipótese de viver num estado dominado por Aiatolás ou Bispos sectários . Desejo para mim e para as futuras gerações um estado que seja capaz de discutir políticas públicas como o uso de preservativos – o direito ao divórcio – e tantas outras conquistas de direitos civis , sem a influência fundamentalista de lideres religiosos.

Depois da desconstrução e da implosão desses valores, produzidos por uma campanha vulgar e lastimável do candidato José Serra, o que todos os brasileiros assistimos com preocupação foi a contaminação de temas religiosos para um debate que reclamava outras prioridades. Mais do que isso, a candidata vitoriosa foi obrigada a se vergar , a assumir posições pró-religião, sob pena de pagar um preço maior nas urnas. Em outras palavras, o Brasil laico perdeu as eleições.

Afigura-se, portanto , necessário estender um convite a todos os brasileiros que desaprovam isso , independentemente de partido político, para unir forças em prol de um MOVIMENTO LAICO BRASILEIRO , de maneira a consolidar uma instituição não governamental que sirva de contraponto a esse absurdo introduzido à história recente de nossa Nação.

Vamos defender uma profunda reforma na legislação e estabelecer um debate aberto e franco com a sociedade civil brasileira . Vamos defender a tributação de estabelecimentos de saúde, educação e comunicações que sob a “fachada” da religiosidade se transformaram em potências econômicas que proliferam ao beneplácito da imunidade tributária.

A todos aqueles que pensam como o expressado nesta crônica, fica o convite para somar forças na consolidação de um MOVIMENTO LAICO BRASILEIRO – Para tal fim deixo meu e-mail à disposição: - ivan.cezar@hotmail.com